O que é Desenvolvimento Cognitivo?

Imagem

Discorrer sobre um assunto tão mencionado na área de Neuropsicologia e Desenvolvimento Infantil não é algo tão simples quanto parece. Para nós pesquisadores, novas descobertas estão apressadamente surgindo e forçando-nos a atualizar nossos conhecimentos acerca de questões tão importantes para a compreensão do cérebro humano. Por essa razão, tentarei ser breve e farei grande esforço para deixar o texto claro e sem muitas dúvidas ao leitor.

Falar sobre desenvolvimento cognitivo implica antes de tudo, falar sobre cognição. A definição de cognição até hoje não é tão clara quanto deveria, afinal, “qualquer coisa” que esteja relacionada ao cérebro é chamado de cognição.  No entanto, é importante dar nome aos bois antes de falarmos deles.

Uma definição breve e objetiva do termo é:

“Cognição refere-se a um conjunto de habilidades cerebrais/mentais necessárias para a obtenção de conhecimento sobre o mundo. Tais habilidades envolvem pensamento, raciocínio, abstração, linguagem, memória, atenção, criatividade, capacidade de resolução de problemas, entre outras funções.”

O conceito de cognição, portanto, nos remete aos processos cognitivos que são desenvolvidos desde a mais tenra infância até os findos anos do envelhecimento. Importante notar que o desenvolvimento está diretamente relacionado à aprendizagem, ou seja, um não ocorre sem o outro. Este processo acontece em espiral crescente nos dando a noção de avanços no desenvolvimento em contínuo crescimento:

 [DESENVOLVIMENTO --> ADAPTAÇÃO --> APRENDIZAGEM]

Agora sim, podemos falar de desenvolvimento cognitivo que pode ser entendido como:

“Um processo pelo qual os indivíduos adquirem conhecimento sobre o mundo ao longo da vida”.

Adquirir conhecimento sobre o mundo ao longo da vida equivale a dizer que estamos sujeitos a adaptação ao meio praticamente o tempo todo. Assim, não é errado dizer que em condições normais, estamos nos desenvolvendo cognitivamente todos os dias enquanto vivermos.

Entrando em terrenos mais remotos, Jean Piaget foi um dos primeiros estudiosos preocupado em estudar as fases do desenvolvimento cognitivo infantil. Seu interesse estava voltado para a investigação de quais habilidades estavam vinculadas em cada estágio do desenvolvimento. Para determinar essas fases, seus estudos duraram décadas e seus sujeitos de pesquisa foram seus próprios filhos.

Em suma, o interesse de Piaget estava voltado para o estudo de como os organismos se adaptam ao meio, sendo esta adaptação dependente de um “cérebro maduro”. Ou seja, era preciso que o cérebro estivesse pronto, desenvolvido o suficiente para responder às demandas do meio de forma inteligente.

Embora Piaget tenha sido reconhecido pelo seu trabalho, foi também muito criticado por interpretações mal elaboradas de sua teoria. Atualmente temos concepções teóricas mais recentes que complementaram suas ideias e outras que tomaram uma posição mais contrária. Inclusive, uma delas compreende que o desenvolvimento cognitivo não ocorre em fases progressivas, como se B só pudesse ser desenvolvido se A já o estivesse antes.

Essa abordagem mais recente, que pode ser denominada de “Revolução Biológica” considera que, nós humanos nascemos com mais capacidades inatas do que se acreditava no início. Um exemplo que pode ilustrar essa ideia é a do famoso músico Mozart, que aos 4 anos de idade, já era capaz de dominar em 30 minutos sua primeira composição musical. É claro que Mozart foi uma criança-prodígio que aprendia a uma velocidade galopante as composições musicais. No entanto, não podemos desconsiderar essas novas concepções, que hoje têm se dedicado ao estudo da percepção e das habilidades motoras em bebês na tentativa de compreender o funcionamento da mente.

Bem, sem tomar qualquer postura defensiva de um lado ou de outro, o intuito deste post foi o de torná-lo um terreno fértil para uma pergunta fundamental (pelo menos para mim): qual seria a principal questão a ser respondida pelo estudo do desenvolvimento cognitivo?

Arriscaria dizer que os especialistas da área de desenvolvimento cognitivo infantil estão principalmente preocupados com a forma em como os processos relacionados a cognição vão se estruturando em etapas específicas do desenvolvimento. Entretanto, falar sobre cada uma delas dará muito pano para manga. Dou-me por satisfeita e resigno-me à sugestões, ideias, contribuições ou mesmo discussões!

Até mais.

69 thoughts on “O que é Desenvolvimento Cognitivo?

  1. Muito bom texto, Lu! Sabe que tive um prazer todo especial em lê-lo, pois minha formação é em Psicologia do Desenvolvimento, sempre fui apaixonada por Piaget!

  2. Que legal, Lia!!! Eu sempre gostei muito do Piaget, ele foi genial e fundamental para o estudo do desenvolvimento infantil. Fico feliz que você tenha apreciado o texto. Um super beijo!

  3. Pois então… talvez fosse interessante desenvolver mais pesquisas focando a evolução possível do homem, não apenas o estado atual de seu desenvolvimento. ;)

    • Olá Vivi, este texto foi baseado em literatura na área, pode sim ser considerado científico, mas não é um artigo. Existem diversas teorias do desenvolvimento e esta é apenas uma delas. Se você precisar de indicação, tenho alguns textos e livros. Abraços!

    • Olá Vivi, tem um livro que chama: Desenvolvimento cognitivo, dos autores John Flavell, Patrícia Miller e Scott Miller. É um excelente livro, cita uma série de estudos, dá exemplos e os capítulos estão separados conforme a faixa de desenvolvimento, desde a infância até a idade adulta. Dê uma conferida ;) abraços!

  4. Muito obrigada por ter elucidado esse assunto. Estava lendo um texto e esse estava desgastante por faltar (em mim) informações sobre “cognitivo”.

    • Olá, V.Pessoni! Caso queira alguma indicação de leitura, em um post anterior falei do livro “Desenvolvimento Cognitivo” dos autores, Flavell, Miller e Miller. É um excelente livro. Obrigada por visitar meu blog, continue acompanhando. Forte abraço!

  5. Olá!! Em uma criança com paralesia cerebral, podemos dizer que ocorre desenvolvimento cognitivo?

    • Olá Rosangela, ótima pergunta! Sim, acredito que podemos dizer que ocorre desenvolvimento cognitivo, a diferença é que esse desenvolvimento ocorrerá em graus e tempos diferentes, além de seguir percursos diferentes. Isso significa que uma criança com paralisia pode sim desenvolver algumas habilidades, só que com muita estimulação externa para qualquer modalidade sensorial, desde que estejam preservadas a nível cerebral, ou seja, sem qualquer lesão na região que corresponde àquela habilidade a ser desenvolvida. O desenvolvimento ocorre porque temos um contato com o ambiente, e esse ambiente exige uma adaptação tanto comportamental, quanto cerebral. Como foi dito no texto, nosso desenvolvimento ocorre à medida que nos adaptamos e assim, aprendemos. Todos somos capazes de aprender. O que nos torna diferentes é que aprendemos em ritmos diferentes, uns mais rápido, outros mais devagar, e isso se aplica também à esse público em específico. Espero ter ajudado. Forte Abraço!

  6. Pingback: O que é desenvolvimento cognitivo? - SuperCérebro

  7. Olá Luciane . Gostei muito do seu texto. gostaria de saber a fonte da definição de cognição que consta no mesmo. É possível? Tenho trabalhos acadêmicos da área a serem elaborados e corrigidos. Se puder me ajudar fico muito grata. Abraços.

    • Olá Adriana, obrigada! Essa definição de cognição vem de estudos em livros como “Neurociência do Comportamento”, de Kolb e Whishaw (2002), “Ciência Psicológica”, de Gazzaniga (2004). Depende muito sob que perspectiva estamos definindo o termo. Neste caso, foi baseado numa abordagem Neuropsicológica. Espero ter ajudado. Abraços!

  8. Adorei, sempre tive duvidas sobre a cognicao/cognitiva, o seu texto foi maravilhoso, cosegui entender perfeitamente, como voce mesmo disse com poucas palavras o entendimento fica mais facil…….. mt bom

  9. Sou pos-graduanda em Psicopedagogia e todas as vezes que leio algo que fala em cognicao fico meio confusa do que realmente se trata,ou melhor,’ficava’! O seu texto,mesmo breve,foi muito esclarecedor para mim,obrigada!

    • Oi Elice, realmente falar sobre cognição não é uma tarefa fácil. Ainda não existe um consenso, mas várias tentativas de descrever melhor esse constructo. Continue acompanhando as publicações. Abraços!

  10. Boa noite,li seu artigo e gostaria de saber se você teria um texto sobre sociolinguística e cognitivismo no conceito linguístico.Sou aluna de Letras Língua e Literatura Portuguesa,da UFA,e apresentarei um seminário sobre o assunto na próxima Quarta Feira.

  11. Pingback: A alimentação que contribui para o desenvolvimento cognitivo | Blog :: Xalingo

  12. Gostei muito do texto. Sou Pedagoga, Psicopedagoga e Orientadora Educacional e suas explicações me elucidaram. Sua forma breve ajudou. Continue sempre produzindo. Obrigada, Márcia.

  13. Olá Luciane, como vai? Meu nome é Carlos, tenho uma escola de reforço aqui na cidade de Valinhos, próximo à Campinas. Conheci seu blog pelo facebook e justamente sobre um tema que me interessa mto, pois se relaciona com aprendizagem. Tenho um site da escola (www.principiavalinhos.com.br) que já está no ar, mas ainda carece de alimentação e ajustes. Gostaria de saber se você me autoriza a postar em meu site alguns de seus textos, devidamente creditados a você, claro. Mto obrigado, parabéns pelo trabalho.

    • Olá Carlos! Com toda certeza, fique à vontade para postar os textos. Estarei falando sobre algumas práticas pedagógicas relacionado com o desenvolvimento cognitivo em um próximo post. Fico inteiramente feliz de saber que existe alguma apreciação do meu trabalho, pois meu objetivo é além de levar informação às pessoas, fazer divulgação científica. Fique à vontade também para sugerir temas, ok! E eu que agradeço. Forte abraço!

  14. Pingback: Afinal, é o que ocorre dentro da cabeça | Ciência do Cérebro

  15. Boa tarde Luciane. Muito bom seus textos. Pesquiso sobre Estresse decorrente de vida laboral onde a cognição é extremamente explorado pelo empregador, você possui alguma indicação literária (artigos ou livros) com menção nesta área ??? Grato, e parabéns pelos estudos.

    • Oi Alex, não conheço nenhum estudo específico sobre isso, mas se você entrar no PubMed, que é um site de busca dos principais estudos científicos na área da saúde, com certeza você vai encontrar. O site é em inglês, por isso você precisa fazer as buscas em inglês. Acho muito interessante que possamos fazer esta relação entre alterações emocionais e cognitivas, porque sem sombra de dúvida nossa cognição se altera sim. Obrigada pelo comentário. Abços!

  16. nossa Lu muito bom esse seu momento de reflexão . Adorei continue assim acrescento que para entendermos de cognição. Não podemos disvincular o conhecimento tipico e atípico das habilidades cognitivas do desenvolvimento infantil da criança e do idoso, pois isso estabelece uma grande referencia de desenvolvimento.
    bjs
    Maria Fernanda

  17. Adorei o texto, sou biólogo há mais de dez anos, agora estou ingressando no curso de psicologia…
    estou fazendo uma pesquisa sobre o desenvolvimento cognitivo em adolescentes… gostei da forma como você abordou o tema sobre cognição….

  18. Amei o texto! Estou pesquisando o assunto e até agora esse foi o texto mais gostoso e proveitoso que encontrei ;)

  19. O desenvolvimento cognitivo. Está diretamente relacionado à aprendizagem .
    Esse processo acontece em espiral crescente nos dados (observação)
    Noções de avanços no desenvolvimento em contínuo conhecimento.

  20. Boa noite a todos, os usuários deste site,

    gostaria de uma ajuda; no tocante a sites, onde possa ter acesso de trabalhos, digo exercícios, para exercitar o cérebro (cognição), diariamente,

    Atenciosamente;

    • Olá Sérgio, boa noite. Se você quer treinar função cerebral, há dois sites que tentam promover isso. Um é o Lumosity (http://www.lumosity.com/) e o outro é o Cérebro Melhor, que agora está em parceria com o Supera (https://www.cerebromelhor.com.br/default.asp). Veja se é isso o que você procura… mas, particularmente, eles não nos ajudam muito a sermos bons no nosso dia a dia, nas atividades que já fazemos, principalmente em casos de problemas neurológicos. Um dia falarei disso aqui no meu blog. Um abraço.

  21. Olá Luciane,
    Apesar de parecer algo simples, a definição sobre cognição me ajudou bastante. Já que quando procuro minha prof de PDTA com uma dúvida ela acaba me deixando com duas. Kkkk
    Valeu!!
    Continue o seu trabalho. Parabéns.

  22. sou formado em sistemas de informação, sou bacharel, dou aula de informática, meu desejo mesmo era ser professor, fazer licenciatura, como estou fazendo um curso de pos graduação em docência no ensino profissional, sempre leio nos textos do curso a palavra – “desenvolvimento cognitivo” para falar a verdade nunca havia atentado para o significado dela, hoje despertou o interesse em saber, fiz várias buscas, encontrei a melhor respostas aqui, você esta de parabéns. o que você esta fazendo com certeza vai ajudar muitas pessoas que buscam conhecimento.

    abraços

  23. Oi Luciane, esta é a minha primeira visita e adorei! Sou formada em psicopedagogia e amo essa área. Gostei muito da forma que escreveu sobre o assunto, muito fácil o entendimento. Abraço.

  24. irei voltar mais vezes! excelente seu trabalho, quero saber mais, Sheila professora na rede pública de Ribeirão preto/sp educação infantil.

  25. Pingback: A cognição… | mamistamojunta

  26. Nossa, encontrei esse artigo por acaso e me apaixonei totalmente pelo blog. Tenho muito interesse nessa área apesar de estudar Arquitetura e Urbanismo! Parabéns, abraços.

  27. Oi Luciane,
    Meu nome é Eucajus, acabei de escrever um livro cuja narrativa tem como estopim a perda temporária de memória do personagem principal e blá-blá-blá. Chequei no seu blog pelas mãos do destino, isto é, pelo Google Busca! Procurava uma definição menos enciclopédica, menos acadêmica para “cognição”, quem procura acha! Li os dois post e comentei nos dois. São ótimos!!! A linguagem que utiliza é simplesmente agradável e esclarecedora… Caso tenha o mesmo dom de falar como escreve, nem pense em ser professora!!! Seja uma palestrante, terá sucesso… sei o que estou dizendo… isto é… mais ou menos, não escrevo tão bem como falo, aliás! Falando nisso gostaria da sua opinião profissional, até quem sabe de um estudo sobre o meu livro, Ordem dos Fantasmas (basta colocar no Google busca – o download é gratuito- não coloquei a url por educação). Bom, acho que falei de mais para um primeiro contato. Desculpa, é a euforia por ter encontrado o que buscava… olha só, tentando explicar as razões para uma expert, só eu mesmo! Att, eucajus.
    http://www.eucajus.com.br

    • Olá Eucajus! Fico muito feliz que tenha encontrado o que procurava. Muita gente já me achou no meu blog por esses dois textos e isso é muito gratificante pra mim. Principalmente porque tem muito pesquisador bom e que estuda cognição, mas se encerra na atividade de publicar artigos em periódicos cuja população não tem acesso. A ideia do meu blog é justamente pode fazer a ponte entre ciência e pessoas que não tem um contato tão direto com a área. Bom, quanto à sua proposta de ver seu projeto-livro, posso dar uma olhada sim. Como deseja que eu te dê um retorno? Por e-mail é uma opção. Um abraço e siga-me no meu blog, será sempre um prazer poder contribuir. Luciane

  28. olá Luciene, estou cursando licenciatura em música e em meu atual período estamos abordando as teorias de Piaget. Ao me deparar com o estágio operatório formal fiquei com algumas dúvidas. Teria algo para me auxiliar, desde já agradeço!

    • Oi Murilo! Tem dois livros do Piaget que chamam “Epistemologia Genética” e “O nascimento da inteligência na criança” que tenho certeza irão ajudá-lo. Sempre recomendo leituras direto da fonte. Na internet você também podem conseguir textos em pdf e/ou trabalhos de dissertação sobre o assunto. Espero ter ajudado! Um abraço, Luciane.

  29. Cara Luciane,
    Achei muito bom seu texto publicado aqui neste blog!
    Gostaria de lhe solicitar gentilmente; se possível, é claro; que me ajude na localização de refências (as suas neste caso), na qual você compos este texto.

    Achei a conceituação sobre “cognição” e “desenvolvimento cognitivo” muito clara e simples.

    Estou desenvolvendo um site para um Museu e preciso provar que as ferramentas de ensino com tecnologia são eficientes para o desenvolvimento cognitivo.

    Se você souber de algo que possa me ajudar eu agradeço.

    Forte abraço,
    Tina Blanco

    • Cara Cristina! Fico imensamente feliz como meu texto tem tido boa aceitação e auxiliado as pessoas. Este é o texto mais acessado do meu blog, vivo recebendo comentários. Inclusive, em um deles eu comento sobre referências sobre o tema. Vou colocar aqui para você ter acesso mais fácil. O conceito eu recolhi de leituras ao longo dos meus estudos, mas posso indicar um livro que chama: Desenvolvimento cognitivo, dos autores John Flavell, Patrícia Miller e Scott Miller. É um excelente livro, cita uma série de estudos, dá exemplos e os capítulos estão separados conforme a faixa de desenvolvimento, desde a infância até a idade adulta. Outras referências são “Neurociência do Comportamento”, de Kolb e Whishaw (2002) e “Ciência Psicológica”, de Michael Gazzaniga (2004). Depende muito sob que perspectiva estamos definindo o termo. Neste caso, foi baseado numa abordagem Neuropsicológica.

      Espero muito tê-la ajudado, e estou à disposição.
      Um abraço!
      Luciane

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s