Sobre o Traumatismo Crânio-Encefálico

Algumas pessoas têm me perguntado questões básicas sobre o traumatismo crânio-encefálico (TCE) especificamente. Então decidi escrever um texto bem curtinho da série “o que preciso saber de mais importante sobre o TCE”.

O TCE é um dano cerebral causado por um golpe ou pancada muito forte na cabeça. Existem várias formas de receber um golpe e as mais comuns são por quedas ou tombos, acidentes de carro, moto, bicicleta, disparos por armas de fogo, pela prática de esportes, ou por ironia da vida, estando apenas na calçada cantarolando-e-feliz-da-vida e ser atropelado.

Imagem

Em acidentes de carro é comum ocorrer o que chamamos de lesão axonal difusa que atinge várias regiões cerebrais importantes, como os núcleos da base, o pedúnculo cerebelar superior, o corpo caloso e o mesencéfalo. Não é tão importante saber que estruturas são essas, mas sim, saber que elas se localizam profundamente no cérebro e são compostas por importantes feixes de fibras: os conhecidos axônios, por isso o nome “axonal”. Quando uma lesão axonal ocorre significa que esse grande e denso feixe de fibras se rompeu, não havendo qualquer possibilidade de regeneração, ou seja, os axônios não irão “se colar” e suas funções serão perdidas.

Por ser uma lesão difusa que ocorre de forma ampla no cérebro, estes quadros são bem graves. Após este tipo de lesão, nós observamos muitas alterações cognitivas e comportamentais que comprometem sobremaneira o funcionamento do indivíduo. Em sobreviventes de TCE os danos mais visíveis são os físicos e os da fala.

Algumas estatísticas bem fresquinhas publicadas pelo Ministério da Saúde este ano podem ilustrar ainda mais a gravidade dos acometidos por TCE:

  • Lesões por trauma de crânio são a principal causa de morte de pessoas entre 5 e 44 anos em todo o mundo;
  • No Brasil, é responsável pela alta taxa de mortalidade principalmente em homens;
  • A principal causa é por meios de transportes;
  • Em 72% dos casos a ocorrência está associada a bebidas alcoolicas;
  • Mais de 50% das mortes é causada por acidentes com motocicleta.

São muitos os dados anualmente publicados nesta área, mas termino de contá-los num próximo post. Por ora, apenas digo:

“O Ministério da Saúde adverte: em caso de suspeita de alterações cognitivas, comportamentais e emocionais após acidentes, golpes, quedas ou qualquer outra coisa que possa atingir sua cabeça, procure um neuropsicólogo”.

Até mais!

2 pensamentos sobre “Sobre o Traumatismo Crânio-Encefálico

  1. Muito bom o texto;
    A morte por traumatismo é muito difícil de aceitar. Imaginando um ser humano com toda a sua saúde, e dentro de segundos já não ter mais sua vida.
    Assim aconteceu c/ meu Pai. Todo o cuidado é pouco, principalmente para pessoas de mais idade, ATRAVESSANDO UMA RUA POR EXEMPLO, foi assim que aconteceu, simplesmente bateu a cabeça no meio fio de uma calçada. TRAUMATISMO CRANIANO, não é doença mais mata.

  2. É Salete, infelizmente perdemos pessoas queridas por imprudência dos outros. O máximo que podemos fazer depois é cuidar dos sobreviventes, tentando reduzir os danos e compensar os déficits provocados pela lesão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s