Lobos Frontais, pra quê te quero?

Sabe aquela vontade louca de falar quando você não pode, e que não é coceira na língua? Sabe aquela blusa verde e a saia laranja lindas que você precisa decidir se compra antes que alguém leve da loja, mas que não é ganância? Sabe aquele pensamento, aquela ideia que você pôs na cabeça e que ninguém lhe tira, e que, garanto, não é teimosia?

Pois é, são seus lobos frontais atuando!

Isso mesmo. Esse nome esquisito com pronúncia de acento agudo na primeira sílaba da palavra “lobos”, esse amigo honesto, às vezes incongruente, às vezes ladino, às vezes infiel e trapaceiro que termina de se desenvolver lá por volta dos 35 anos de idade é que regulam e monitoram nossos comportamentos.

Os lobos frontais como o nome diz, é a porção frontal do nosso cérebro cujo tamanho chega a 1/3 do volume total. Sabem o que isso significa? Que boa parte dos nossos comportamentos são regidos por essa região do cérebro.

Agora vamos imaginar novamente as situações citadas anteriormente:

1)    Você quer falar algo e não pode: isso se chama controle inibitório.

2)    Você precisa escolher entre a blusa verde e a saia laranja: a isso damos o nome de tomada de decisão.

3)    Você está obstinadamente com uma ideia ou crença sobre o mundo: a essa dificuldade chamamos de falta de flexibilidade cognitiva.

Para meus fieis leitores esses nomes não devem ter soado estranho, pois já falei deles aqui quando escrevi um texto sobre funções executivas. Eu insisto nesse tema, porque primeiro ele é inesgotável, e segundo me fascina tentar compreender cada vez mais seu funcionamento.

Para afinarmos ainda mais esse assunto, vou descrever aqui os três circuitos principais ALTAMENTE relacionados com o funcionamento dos lobos frontais e que regem as funções executivas:

Image

1º: O Circuito Dorsolateral: esse circuito fica na região lateral da parte frontal dos lobos frontais. Sabemos que essa região está desempenhando suas funções quando comportamentos e cognições como estabelecimento de metas, planejamento, resolução de problemas, memória operacional, monitoramento, flexibilidade cognitiva, abstração, julgamento, tomada de decisão e foco atencional precisam ser recrutados e colocados para funcionar.

2º: O Circuito Orbitofrontal: seu funcionamento está fortemente relacionado com comportamento social, como capacidade empática, cumprimento de regras sociais, controle inibitório e capacidade de se automonitorar.

3º: O Circuito do Cíngulo Anterior: esse terceiro circuito está muito relacionado com a nossa motivação e emoção. Os processos de controle da atenção, a seleção de respostas frente a uma demanda, o monitoramento e a autocrítica são algumas das funções regidas por esse circuito.

Para quem não está familiarizado, fica um pouco difícil de compreender esses termos, mas a ideia que eu gostaria de trazer é a de que esses circuitos estão em funcionamento praticamente o tempo todo, dependemos deles para funcionarmos de modo adaptativo no mundo. E é por isso que quando alguém tem alguns desses circuitos “machucados” por algum golpe, uma hemorragia, uma queda, ou qualquer outro tipo de dano cerebral, essas funções ficam muito prejudicadas e param de exercer suas habilidades como antes do evento que causou o dano.

Imaginem um sujeito com lesão cerebral com extrema dificuldade em esperar sua vez para falar. Imaginem que essa pessoa além de não esperar sua vez, comete gafes em contextos sociais ou profissionais.

Como estudiosa do cérebro, recomendo, escrevo, faço até campanha se precisar: é muito importante que possamos fazer essas relações entre cérebro-função-comportamento. Só assim poderemos entender que não há coceira na língua, nem ganância, tampouco teimosia. Mas sim, pode ter dado uma pane no sistema e você nem reparou.

8 pensamentos sobre “Lobos Frontais, pra quê te quero?

  1. nossa lu!!!! ficou bem explicado sua didática pedagógica é de muita qualidade. continue escrevendo pois assim vamos aprendendo cada vez mais….adoreiiiii
    bjs
    boas festas.
    mafê

  2. Muito bom, Lu. Matéria dada, matéria entendida! Ficou pra lá de explicada. Continue escrevendo…
    Desejo a você muita sabedoria! Boas Festas! MArizete

  3. Olá Lu,
    Sempre aprecio seus textos e realmente seu jeito de escrever é impar.
    Grande abraço e um 2⃣0⃣1⃣4⃣ cheio de muitos estudos e descobertas. 🎉

  4. Na verdade o seu jeito de explicar a matéria, dispensa comentário. Eu tenho alguma experiência nessa área do conhecimento, mas a sua pedagogia é excelente, deixa tudo muito claro e, como o disseste e muito bem: Isso é uma campanha, porque as vezes damos umas gafe a nivel profissional ou mesmo social e não sabemos a origem, queriamos tambem ter paciência e esperar pela nossa vez de falar e simplesmente não conseguimos… Muito obrigada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s